Home Destaque 2 Libertadores volta ao Beira-Rio após 4 anos, e Inter busca arrancada inédita contra o Alianza

Libertadores volta ao Beira-Rio após 4 anos, e Inter busca arrancada inédita contra o Alianza

8 Primeira leitura
Comentários desativados em Libertadores volta ao Beira-Rio após 4 anos, e Inter busca arrancada inédita contra o Alianza
0
65

Colorado quer manter 100% na partida desta quarta-feira, às 21h30, para seguir na liderança do Grupo A

Após quase quatro anos de distância, o Beira-Rio voltará a ser palco de um jogo de Libertadores. Nesta quarta-feira, a partir das 21h30, o Inter recebe o Alianza Lima e faz sua estreia em casa na competição continental, em partida válida pela 2ª rodada do Grupo A.

A partida serve para o torcedor matar a saudade dos duelos continentais, em uma noite “especial”, repleta de simbolismos. Além do reencontro, o Inter joga para manter a liderança da chave, seguir 100% na competição e engatar a sétima vitória seguida na temporada.

– É um dia especial. Não só para nós jogadores, mas para o clube, que volta para essa grande competição em casa. A gente fica arrepiado. Dá vontade de entrar logo em campo. Poder ver aquele mar de camisas vermelhas, famílias vindo para o estádio, querendo nos ajudar e passar o amor que sente pelo clube – diz Marcelo Lomba.

Rodrigo Dourado estará em campo nesta quarta-feira — Foto: Ricardo Duarte/InterRodrigo Dourado estará em campo nesta quarta-feira — Foto: Ricardo Duarte/Inter

Rodrigo Dourado estará em campo nesta quarta-feira — Foto: Ricardo Duarte/Inter

O triunfo por 1 a 0 sobre o Palestino também traz marcas emblemáticas à equipe de Odair Hellmann. No Chile, o Inter venceu pela primeira vez em uma estreia fora de casa. Agora, persegue outro feito inédito: arrancar com duas vitórias seguidas na fase de grupos da Libertadores.

Um resultado positivo nesta quarta-feira ainda pavimenta o caminho do Inter rumo à classificação às oitavas de final. A partida contra o Alianza Lima será a primeira de três consecutivas no Beira-Rio pela Libertadores em menos de 30 dias. Se vencer todas na série em casa, a equipe garante a vaga.

– Foi conversado de manter a sequência de vitórias, de atuações, de competitividade que a gente teve. A Libertadores pede esse tipo de jogo. Ser primeiro do grupo está bom. Porque pode trazer depois a decisão para o Beira-Rio. Aqui, somos muito fortes. O importante é se classificar – diz Edenílson.

Invencibilidade e confiança

treino na véspera da partida apresentou ao Inter uma última boa notícia para embalar a equipe. Recuperado de entorse no tornozelo esquerdo, Rodrigo Dourado participou da atividade e foi relacionado para enfrentar o Alianza Lima. Odair deve repetir a escalação da estreia, no 4-1-4-1 e com Pedro Lucas no ataque.

A expectativa é de replicar a competitividade apresentada contra o Palestino, com padrão de jogo semelhante ao do melhor momento sob o comando de Odair, em 2018. O desempenho e a atual série de sete vitórias seguidas enchem o Inter de confiança para a partida.

Inter chega à partida confiante após a vitória na estreia — Foto: Ricardo Duarte/Divulgação InterInter chega à partida confiante após a vitória na estreia — Foto: Ricardo Duarte/Divulgação Inter

Inter chega à partida confiante após a vitória na estreia — Foto: Ricardo Duarte/Divulgação Inter

E para perseguir mais um número expressivo. Caso vença a equipe peruana, o Inter se aproximará da marca alcançada com Abel Braga em 2014, de oito vitórias seguidas em jogos oficiais – há ainda o 2 a 1 sobre o Peñarol, no amistoso de reinauguração do Beira-Rio.

– Jogo do Chile me fez lembrar as atuações do ano passado. É só o início, mas voltou aquele futebol competitivo, de um time que não desiste, que sabe passar por qualquer situação na partida. A gente sabe que todo o começo de ano tem que pegar um pouco a forma – afirma Lomba.

A última vez…

A última partida continental do estádio, porém, não desperta lá muito saudosismo e evoca, na verdade, uma lembrança negativa. Em 15 de julho de 2015, o Inter até venceu o Tigres por 2 a 1, no jogo de ida da semifinal da Libertadores. Na volta, porém, a equipe perdeu por 3 a 1 em Monterrey, no México, e acabou eliminada da competição.

Rafael Sobis também guarda uma recordação um tanto controversa daquela noite de inverno em Porto Alegre. Ídolo bicampeão da América, o atacante ouviu vaias dos torcedores no aquecimento e durante a partida. A resposta veio com efetividade: foi dele o passe para o gol de Hugo Ayala, tão valioso para a classificação do Tigres.

Sobis e D'Ale no último jogo do Inter no Beira-Rio na Libertadores — Foto: Diego Guichard/GloboEsporte.comSobis e D'Ale no último jogo do Inter no Beira-Rio na Libertadores — Foto: Diego Guichard/GloboEsporte.com

Sobis e D’Ale no último jogo do Inter no Beira-Rio na Libertadores — Foto: Diego Guichard/GloboEsporte.com

A partida contra o Tigres também é emblemática pelos 44.884 torcedores que ocuparam as arquibancadas para fazer o maior público do “novo” Beira-Rio em Libertadores. A marca era o recorde do estádio, mas foi ultrapassada apenas no ano passado, com 45.263 pressentes na vitória do Inter por 3 a 1 sobre o São Paulo, no Brasileirão.

Nesta quarta-feira, o Inter espera uma noite de festa, com ao menos 40 mil colorados nas arquibancadas. O Beira-Rio também terá o setor sem cadeiras livre para 5 mil de seus torcedores na curva Sul.

fonte: globoesporte.com

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Bruno Pelizzoni dos Santos
Carregar mais por Destaque 2
Comentários estão fechados.

Veja Também

Dengue começa a ser transmitida em Erechim

Confirmado o primeiro caso da doença contraída na cidade O diretor da Vigilância em Saúde,…