Home Geral Após massacre em Suzano, casos de ameaça de ataques são registrados no RS

Após massacre em Suzano, casos de ameaça de ataques são registrados no RS

6 Primeira leitura
Comentários desativados em Após massacre em Suzano, casos de ameaça de ataques são registrados no RS
0
186

Na quarta-feira (13), em Suzano (SP), dois homens – de 17 e 25 anos – invadiram a Escola Raul Brasil e abriram fogo contra estudantes e funcionários, matando sete. Ao perceber a presença da Polícia no prédio, um deles tirou a vida do comparsa e cometou suicídio.

Antes, a dupla havia feito uma vítima fatal em um lava-rápido próximo ao local do crime, de onde roubou um carro para se deslocar à instituição de ensino, totalizando as oito mortes.

O crime abalou a cidade paulista e virou notícia no mundo todo, com grande repercussão na mídia nacional e estrangeira.

CASOS NO RIO GRANDE DO SUL

Depois deste lamentável episódio, surgiram casos de apologia ao crime, ameaças e até mesmo tentativa de agressão, no interior do Rio Grande do Sul, inclusive envolvendo um aluno de colégio militar e uma criança de 6 anos de idade.

SANTA ROSA – APOLOGIA AO CRIME

Com apoio da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (DRACO), a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Santa Rosa, cumpriu dois mandados de buscas e apreensão na residência de um jovem, suspeito de fazer apologia ao massacre ocorrido em Suzano (SP).

O suspeito, que havia estudado em Horizontina, teria espalhado mensagens num aplicativo, o que teria causado pânico naquela cidade, levando o diretor do colégio a fazer registro de ocorrência policial.

Segundo o delegado Tiago Teske, a ação na sexta-feira (15) apreendeu balaclava, diários, livros, celular, bandana de caveira, entre outros objetos na casa do suspeito, que agora reside no Bairro Cruzeiro, em Santa Rosa.

O rapaz, de 21 anos, foi levado para a Delegacia para prestar depoimento.

Ele foi liberado e responderá por “apologia de crime” em liberdade. A Polícia Civil investiga o caso.

SANTA MARIA – AMEAÇAS

O Colégio Militar de Santa Maria reforçou sua segurança interna após identificar o aluno que postou, na internet, mensagens alusivas ao ataque contra a Escola Raul Brasil, em Suzano (SP).

No texto, o estudante indicava que outros alunos estariam correndo algum tipo de risco. O autor das postagens e seus familiares receberam atendimento da seção psicopedagógica da escola e foram encaminhados ao Hospital Geral de Santa Maria.

Em comunicado divulgado ontem (16), a instituição vinculada ao Exército afirma que informou o ocorrido ao Juizado da Infância e Adolescência e ao Conselho Tutelar da cidade.

SÃO FRANCISCO DE ASSIS – AMEAÇAS

Um caso envolvendo estudantes de São Francisco de Assis foi parar na Justiça.

Em grupos do WhatsApp e Facebook, eles fizeram alusão ao crime ocorrido em Suzano (SP).

Nas publicações compartilhadas entre os jovens, existem ameaças para alunos da Escola Coronel Pimba e para professores do Salgado Filho.

Brincadeira ou não, o caso foi parar na Promotoria de Justiça, Delegacia de Polícia Civil e Conselho Tutelar daquele município.

DOM PEDRITO – TENTATIVA DE AGRESSÃO

Um caso preocupante envolvendo uma criança de seis anos foi registrado em uma escola da rede municipal de Dom Pedrito.

De acordo com o Conselho Tutelar, um aluno portando um canivete teria tentado agredir um colega. Ninguém ficou ferido.

A criança relatou que foi armado porque o colega havia lhe dado um soco.

A direção da escola discorda da versão da criança.

Fonte: Correio do Povo

O post Após massacre em Suzano, casos de ameaça de ataques são registrados no RS apareceu primeiro em RS Agora.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Silmar Luiz Biscaro
Carregar mais por Geral
Comentários estão fechados.

Veja Também

Campanha de vacinação contra a gripe começa hoje; veja calendário e ouça a entrevista

Ouça a entrevista com Tânia Menon – Responsável pela sala de Vacinas da UBS de Macha…