Home Esporte Falcão reitera desejo de voltar a trabalhar como treinador: “Tenho muito a contribuir”

Falcão reitera desejo de voltar a trabalhar como treinador: “Tenho muito a contribuir”

5 Primeira leitura
Comentários desativados em Falcão reitera desejo de voltar a trabalhar como treinador: “Tenho muito a contribuir”
0
7

O ídolo colorado conversou na ma nhã desta quinta-feira com exclusividade para a Rádio Grenal

Foto: (Ricardo Duarte/S.C.Internacional)

Ídolo do Inter, Paulo Roberto Falcão concedeu uma entrevista exclusiva à Rádio Grenal nesta quinta-feira (20). Nela, se classificou como treinador, e manifestou o desejo de voltar a trabalhar no meio do futebol

“Eu estou no mercado, eu gosto de futebol, acho que tenho muito a contribuir. Não gosto da mesmice no futebol, eu gosto de fazer as coisas diferentes”, frisou Falcão, cujo último trabalho foi 2016, quando comandou o Inter em apenas cinco partidas no ano do rebaixamento à Série B. “Alguns amigos meus, ligados ao futebol, tentam incutir na minha cabeça para ser um dirigente remunerado, tipo o Muricy, acima da comissão técnica, abaixo da diretoria. Vou começar a pensar nisso, mas gosto do trabalho de campo, do treino, da jogada ensaiada”.

Falcão também falou sobre o futebol atual. Frisou que as novas expressões, como “marcação alta” e “meia pressão” se referem às mesmas coisas que se faziam no passado. Destacou que a ciência de dados ajuda, mas que é “fria”, necessitando da experiência dos profissionais para interpretá-la. Questionado sobre o “jogo de posição”, filosofia implementada por Miguel Ángel Ramirez no Inter, disse não entender claramente o que significa, mas que gosta de um estilo de jogo em que os jogadores preservem mais seus posicionamentos.

Embora tenha evitado se aprofundar nas especificidades da equipe, o ídolo colorado opinou brevemente sobre o trabalho do técnico espanhol. “Evidente que ele chegando aqui, vai ter suas dificuldades. É um treinador europeu, que é bem diferente daqui. Se você contrata um profissional de fora, tem que saber que é necessário um tempo para entender o mecanismo das coisas”, comentou Falcão. “Ele deve ter sua competência, o Internacional deve ter estudado muito a contratação dele, porque foi claro que o clube esperou, deve ter a convicção que é o treinador ideal”, complementou.

Sobre essa paciência necessária com os treinadores, Falcão vê como benéfica a nova regra do Campeonato Brasileiro, que só permitirá uma mudança por equipe. “Isso ajuda muito o clube, que vai ter que ter convicção na hora de escolher”. Ele destacou, inclusive, que teve participação nisso. “Sendo na época um dos vice-presidentes da Federação Brasileira de Treinadores, eu peguei todo regulamento italiano, e conversando com o Zé Mário e o Mancini, vimos o que poderíamos adaptar o futebol brasileiro. Também estive na CBF anos atrás pedindo isso, mas naquele oportunidade não foi possível”, contou.

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Inter

Deixe seu comentário

ACESSE NA FONTE
Autor: RÁDIO GRENAL

QUER CONVERSAR SOBRE FUTEBOL, OPINAR, DISCUTIR E ZOAR SOBRE A DUPLA GRENAL PARTICIPE DO GRUPO INTERATIVA GRENAL NO WHATS APP

FIQUE POR DENTRO! PARTICIPE DO GRUPO DA DESTAQUENEWS NO WHATS APP

Classificação Gaúchão 2021

Classificação Libertadores 2021

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por DestaqueNews
Carregar mais por Esporte
Comentários estão fechados.

Veja Também

Reações adversas de vacinas contra a Covid-19 fazem parte da ação dos imunizantes

Foto: Gustavo Garbino/Prefeitura Canoas Também chamados de eventos adversos, as reações qu…