Home Destaque 2 Recordista em jogos pelo Inter na Libertadores, D’Ale ficará 1 mês fora do time titular até estreia

Recordista em jogos pelo Inter na Libertadores, D’Ale ficará 1 mês fora do time titular até estreia

7 Primeira leitura
Comentários desativados em Recordista em jogos pelo Inter na Libertadores, D’Ale ficará 1 mês fora do time titular até estreia
0
51
Publicidade

D'Alessandro mantém ambiente leve no vestiário colorado — Foto: Ricardo Duarte / Divulgação Inter

Argentino deve ser alternativa de Odair Hellmann no banco de reservas para a partida contra o Palestino, em 6 de março, em Santiago

Além da idolatria forjada por títulos, D’Alessandro coleciona recordes em uma década desde que desembarcou em Porto Alegre para vestir a camisa do Inter. O currículo do gringo ganha ainda mais peso às vésperas da estreia do clube na Libertadores, após quatro anos de ausência.

Basta olhar para os números. D’Ale disputará a competição pela quinta vez com as cores do Inter. E o fará sob o escudo de uma marca emblemática: o camisa 10 é o atleta que mais vezes atuou pelo clube no torneio. São 35 aparições nas edições de 2010, 2011, 2012 e 2015.

A expertise nas disputas pela América do Sul contrasta com o seu atual momento no Inter. O argentino iniciou uma partida pela última vez na vitória por 1 a 0 sobre o Brasil de Pelotas, em 4 de fevereiro. Assim,completará um mês fora do time titular até a estreia na Libertadores, em 6 de março, às 19h15, contra o Palestino, no Chile.

D'Alessandro em treino do Inter no CT do Parque Gigante — Foto: Ricardo Duarte / Divulgação InterD'Alessandro em treino do Inter no CT do Parque Gigante — Foto: Ricardo Duarte / Divulgação Inter

D’Alessandro em treino do Inter no CT do Parque Gigante — Foto: Ricardo Duarte / Divulgação Inter

Neste período, o gringo atuou apenas uma vez. D’Alessandro entrou em campo no segundo tempo da vitória por 2 a 1 sobre o Caxias, no Beira-Rio, pela 7ª rodada do Gauchão. O camisa 10 atenua a falta de ritmo de jogo com participações em jogos-treino.

Mas o longo período de hiato transforma D’Ale em alternativa entre os reservas na Libertadores. Odair deve optar por manter o tripé de volantes no 4-1-4-1, com Patrick e Nonato disputando a vaga ao lado de Edenílson no meio-campo.

A presença do gringo no banco faz parte do planejamento da comissão técnica para D’Ale e para a equipe. Mesmo fora, D’Alessandro tem presença quase certa em campo para o decorrer da partida. Assim, poderá render tudo o que se espera dele e ser protagonista do time.

> Top-5 de jogos pelo Inter na Libertadores

  1. D’Alessandro – 35
  2. Bolívar – 34
  3. Índio, Guiñazu, Nei e Kléber – 30
  4. Falcão e Batista – 23
  5. Jair e Tinga – 22

A ausência no time não apaga o papel extracampo de D’Alessandro no elenco. O camisa 10 segue como líder técnico e anímico do vestiário colorado e é visto como essencial para o ambiente do grupo. Ao lado de Rafael Sobis, D’Ale repassa conselhos e ensinamentos aos jovens.

– A ideia é a mesma. D’Ale e Sobis são jogadores experientes, de títulos de Libertadores. Ajudam dentro e fora do campo com suas palavras. Na oportunidade certa, vão jogar. Tenho uma relação limpa, sincera com eles. Eles sabem disso. Está conversado – diz o técnico Odair Hellmann.

O planejamento tem um efeito colateral. Até o momento, D’Ale participou de apenas um jogo fora de casa no Gauchão, o empate em 1 a 1 contra o Veranópolis, no Antônio David Farina. O gringo foi ausência nas outras duas partidas disputadas pelo time considerado titular como visitante – vitórias por 2 a 1 sobre o Juventude e por 1 a 0 sobre o a Avenida.

D'Alessandro com a taça da Libertadores em 2010 — Foto: Internacional/DivulgaçãoD'Alessandro com a taça da Libertadores em 2010 — Foto: Internacional/Divulgação

D’Alessandro com a taça da Libertadores em 2010 — Foto: Internacional/Divulgação

Conforme o planejamento da comissão, a escolha pela preservação (ou não) leva em conta uma série de critérios. Odair pesará a circunstância e a estratégia que será adotada pela equipe em cada partida. A questão física também é um fator a ser considerado.

O treinador pretende dosar a escalação de D’Ale para tê-lo nas melhores condições e potencializar seu rendimento e características sempre que escalado. Em conjunto com o departamento de fisiologia, Odair analisará o nível de desgaste do meia de 37 anos.

Nesta sexta-feira, D’Alessandro deve atuar ao menos alguns minutos no jogo-treino com o São José, no CT do Parque Gigante, pela manhã. A atividade faz parte do planejamento do Inter para a estreia na Libertadores, em 6 de março, às 19h15, contra o Palestino, em Santiago.

fonte: globoesporte.com

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Bruno Pelizzoni dos Santos
Carregar mais por Destaque 2
Comentários estão fechados.

Veja Também

Evento em alusão ao mês das crianças é realizado pelo CRAS de Machadinho

Na data de 22 de outubro, o Centro de Referência de Assistência Social – CRAS, promoveu um…