Home Destaque Safra 2021 terá oferta maior de pinhão segundo a Emater/RS-Ascar

Safra 2021 terá oferta maior de pinhão segundo a Emater/RS-Ascar

4 Primeira leitura
0
0
15

A partir de hoje (15/04), os dias de outono já poderão ter um gostinho especial. É que uma portaria do Ibama libera a colheita e comercialização do pinhão no Estado. Na região da Serra, onde estão os municípios maiores produtores da semente, a safra deste ano promete ser maior em comparação à do ano passado, influenciada pelas condições climáticas favoráveis no período de desenvolvimento do pinhão e a alternância de produção característica da espécie.

O objetivo de se estabelecer uma data para início da colheita e do comércio é permitir a plena maturação das pinhas e a sua debulha natural de forma a proteger a reprodução da araucária, que é considerada espécie em extinção no Estado, e garantir a alimentação da fauna que vive nos remanescentes da Floresta com Araucária.

No Rio Grande do Sul, a média histórica de produção gira em torno de 900 toneladas de pinhão por safra. Mas conforme levantamento realizado pelos escritórios municipais da Emater/RS-Ascar junto aos agricultores extrativistas nas regiões produtoras, estima-se que em 2021 se colha entre 30 a 100% a mais de pinhão comparativamente à safra do ano anterior, variando conforme o município e região. Em São Francisco de Paula, que é o maior produtor gaúcho, a estimativa de produção para este ano fica em torno de 120 toneladas, envolvendo aproximadamente 150 famílias da agricultura familiar. As pinhas e pinhões também devem apresentar boa qualidade e sanidade. A colheita é manual e se concentra no período que vai de abril a junho, podendo haver alguma oferta até meados de setembro, proveniente das variedades tardias.

A engenheira florestal Adelaide Juvena Kegler Ramos, extensionista rural da Emater/RS-Ascar, ressalta que nas regiões produtoras o pinhão é um produto importante na formação da renda ou mesmo no sustento nas unidades de produção familiares que trabalham com o extrativismo da semente. Segundo ela, como a safra está iniciando, a comercialização ainda está bem discreta e a estimativa de preços apresenta bastante oscilação, partindo de R$ 3,50 o quilo na venda realizada a intermediários/atravessadores, até R$ 12,00 em supermercados.

Assessoria de Imprensa Emater/RS-Ascar – Regional de Caxias do Sul

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Mateus Giequelin
Carregar mais por Destaque

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Veja Também

MP pede prisão preventiva de autor de ataque em creche de SC

Ministério Público requereu prisão após denúncia da polícia por cinco homicidios triplamen…